Gestação | Saiba Como Ficar Saudável e ter uma Alimentação Balanceada

0
848
views
A alimentação na gravidez deve rica em ferro.

Nossa alimentação, precisa ser sempre balanceada, desta forma manter a saúde, do corpo e mente, fica mais fácil, claro a propensão de ficarmos doentes, cai e muito.

Então imagine só como deve ser a alimentação na gestação, onde a mulher fica frágil a quase tudo quando se trata de alimentos. A alimentação na gravidez deve ser rica em ferro para evitar anemia e ácido fólico para garantir uma boa formação do sistema nervoso do bebê, mas acima de tudo deve rica em frutas e verduras de origem orgânica de preferência evitando alimentos muito gordurosos como preparações fritas ou alimentos muito doces e industrializados.

  • Leia Também

Kombucha: Conheça os Benefícios dessa Bebida Probiótica

Dieta para Noivas: Elimine Peso em Pouco Tempo Antes do Casamento

Café Turbinado: Bulletproof Coffee

Porém se a gestante tem diabetes, sobrepeso, baixo peso, hipertensão ou outro problema de saúde é indispensável o acompanhamento médico e nutricional para adaptar a alimentação na gestação.

As dicas que separamos aqui é para você saber exatamente como agir nesse momento.

Intervalos

Os intervalos durante as refeições devem ser de 3 em 3 horas, sem exageros. Esse intervalo é indicado porque nosso corpo tem tempo de digerir e estar saciado todo o tempo.

Três meses de gestação

Nos primeiros três meses de gestação a ingestão do ácido fólico é fundamental. Você pode encontrar esse nutriente em alimentos como carnes animais, aspargos e também espinafre.

Ingestão de ferro

A ingestão de ferro e cálcio deve ser elevada durante o segundo trimestre da gestação e você pode ingerir carnes vermelhas, feijão, leite, gergelim e verduras de cor escura para suprir essa demanda.

Seis refeições

Neste momento é importante realizar seis refeições balanceadas todos os dias, tomar de 1,5 a 2 litros de líquido por dia e consumir muitas fibras e frutas. Prefira ingerir os líquidos nos intervalos entre as refeições e também dê preferência aos sucos orgânicos, que são mais saudáveis e naturais.

Principal mito

“A grávida deve comer por dois” é o principal mito que as gestantes encaram. Ao contrário do que se diz, se a gestante engordar pode prejudicar o desenvolvimento saudável do bebê, também dificultando a hora do parto. Siga a sua dieta e não exagere na hora de comer.

Acompanhamento nutricional

Durante a gravidez é indicado procurar um acompanhamento nutricional, para pode entender melhor suas novas necessidades orgânicas e montar um cardápio balanceado, com pelo menos um alimento de cada grupo da pirâmide alimentar.

Chocolate

O chocolate contém cafeína, então você vai precisar comer com moderação, para evitar o aumento da pressão arterial. Se a vontade for grande, opte por aqueles que tem um maior teor de cacau na composição, com menos gordura.

O que evitar?

Existem certos alimentos que devem ser evitados, como o café e bebidas energéticas, porque elevam a pressão arterial e possuem muitos conservantes, o que prejudica o desenvolvimento do bebê. Bebidas alcoólicas estão fora de cogitação, elas causam a má formação do feto, fique longe!

Chás

Você pode sempre tomar chás de camomila, erva doce e erva cidreira com moderação. O restante dos sabores não são indicados, porque contém substâncias inflamatórias que podem causar diarreias e até mesmo induzir aborto.

Alimentação balanceada

O segredo da alimentação balanceada na gravidez está na moderação e na variedade, então não exagere nas quantidades e busque variar o cardápio sempre que for possível. Assim você garante uma gravidez saudável e um parto tranquilo.

Ômega 3

ômega 3 durante a gravidez optando por alimentos como salmão, atum ou sardinha, que são ricos nesse nutriente, ou até mesmo tomar as cápsulas de ômega 3 pode deixar o bebê mais inteligente, tendo um melhor desempenho escolar no futuro.

Isso acontece porque o tecido cerebral precisa do ômega 3 para se desenvolver completamente alcançando sua capacidade máxima. Mas os benefícios não são só para o bebê, porque este consumo também protege a futura mamãe, melhorando seu bem-estar.

Assim, os principais benefícios do consumo de ômega 3 durante a gestação são:

  • Tornar o bebê mais inteligente: porque este ácido graxo é um elemento fundamental na formação do cérebro e do sistema nervoso da criança;
  • Diminuir o risco de asma no bebê: sendo especialmente indicado para as mulheres que tem esse tipo de alergia na família;
  • Diminuir o risco de depressão pós parto: porque as mães transferem para o bebê grandes quantidades desses ácidos graxos essenciais que não são produzidos pelo organismo e precisam ser ingeridos na dieta. E níveis baixos deles pode aumentar a tendência à depressão ou mal funcionamento cerebral.

Dica extra

  • Coma aves, carnes, salsichas, peixes e frutos do mar com moderação e sempre muito bem cozidos. Além disso, evite queijos moles e patês feitos com leite não pasteurizado. As gestantes são mais suscetíveis à bactéria Listeria monocytogenes. Outro ótimo motivo para cozinhar bem a carne é evitar a toxoplasmose, uma infecção que pode causar malformações graves, principalmente no primeiro trimestre de gestação;
  • Evite ovos crus e derivados de leite não pasteurizado. E guarde a comida na geladeira para prevenir a salmonela.
  • O mercúrio, presente em alguns tipos de peixe, como os de água doce, o peixe-espada e o cação, também devem ser evitados;
  • Modere a ingestão de cafeína e álcool. E atenção: refrigerante à base de cola e chocolate também contêm uma parcela de cafeína. Consuma com parcimônia.
Isabela Matos, Nutricionista e Especialista em Nutrição Clínica Funcional e Fitoterapia. Acredita que a alimentação ideal não é medida por calorias, e sim por nutrientes, comer bem pode e deve ser um prazer!
Compartilhe

Deixe uma resposta