Saiba mais Sobre o Ferro | Nutriente Indispensável na sua Alimentação

0
534
views
Os bebês precisam de ferro para o desenvolvimento e crescimento do cérebro.

O ferro é um mineral, e seu objetivo principal é transportar oxigênio na hemoglobina dos glóbulos vermelhos em todo o corpo para que as células possam produzir energia. O ferro também ajuda a remover o dióxido de carbono. Quando as “reservas” de ferro do corpo se tornam tão baixas que não é possível fazer hemácias redondas normais para transportar oxigênio eficientemente, uma condição conhecida como anemia ferropriva se desenvolve.

  • Leia Também

Conheça os Benefícios do Abacate

Dieta para Noivas: Elimine Peso em Pouco Tempo Antes do Casamento

Linhaça e o Bem que ela Trás a sua Pele

Quando os níveis de ferro são baixos, geralmente resultam na fadiga, fraqueza e dificuldade em manter a temperatura corporal. Outros sintomas podem incluir:

  • Pele pálida
  • Tontura
  • Dor de cabeça
  • Glossite (língua inflamada)

Mesmo que o ferro esteja amplamente disponível nos alimentos, algumas pessoas, como adolescentes e mulheres de 19 a 50 anos de idade, podem não obter a quantidade que precisam diariamente. Também é uma preocupação para crianças pequenas e mulheres grávidas. Se o tratamento para deficiência de ferro for necessário, um profissional de saúde avaliará o estado do ferro e determinará a forma exata do tratamento – o que pode incluir mudanças na dieta e/ou tomar suplementos.

Os bebês precisam de ferro para o desenvolvimento e crescimento do cérebro. Eles armazenam ferro suficiente para os primeiros quatro/seis meses de vida. Um suplemento pode ser recomendado por um pediatra para um bebê prematuro ou com um baixo peso ao nascer e amamentado. Após seis meses, sua necessidade de ferro aumenta, então a introdução de alimentos sólidos quando o bebê está preparado para o desenvolvimento pode ajudar a fornecer fontes de ferro. A maioria das fórmulas infantis são fortificadas com ferro.

Quanto você precisa de ferro? Enquanto seu corpo é muito bom para se adaptar a níveis inferiores ou superiores absorvendo mais ou menos ferro conforme necessário, os níveis recomendados são definidos para atender às necessidades da maioria maior da população. Aqui estão as atuais provisões dietéticas recomendadas (RDAs) para ferro:

Sexo / idade  Iron RDA 
Crianças 1-3 7 mg
Crianças 4-8 10 mg
Crianças 9-13 8 mg
Homens / 14-18 11 mg
Mulheres / 14-18 15 mg
Homens / 19 + 8 mg
Mulheres / 19-50 18 mg
Mulheres / 51 + 8 mg

 

O ferro, independentemente do seu tipo, seja ferro “hem” ou ferro “não hem”, possui uma taxa reduzida de absorção. As taxas variam conforme o tipo, mas a absorção nos vegetais em geral é de 10%, do peixe cerca de 15% e da soja e seus derivados cerca de 20%. O tipo de alimento que apresenta uma maior taxa de absorção de ferro é o grupo das carnes, registrando-se 30% de absorção efetiva.
Existe o mito que o ferro da carne é melhor que o ferro de origem vegetal, embora este fato não seja correto. Isto porque o organismo não consegue distinguir, uma vez absorvido, se o ferro proveio de vegetais ou carne, sendo ambos os tipos aproveitados metabolicamente. O que acontece é que, como se demonstrou, a taxa de absorção do ferro da carne, o ferro “hem” é superior ao ferro vegetal, o ferro “não hem”, embora seja mais prejudicial ao coração.
A vitamina C e o cálcio aumentam a absorção do ferro “não hem”. Já os oxalatos das verduras, fitatos dos cereais, os polifenóis ou taninos do chá e até certos alimentos de origem vegetal podem prejudicar a absorção de ferro, caso estejam presentes em excesso.

Alimentos que contêm ferro

Alimentos ricos em ferro:

  • Carne vermelha
  • Vegetais verde-escuros, como brócolis, espinafre e couve
  • Leguminosas, como grão-de-bico, lentilha, ervilha e feijão
  • Tofu (queijo de soja)
  • Algas, como kombu e wakame
  • Cereais integrais, como aveia e quinoa
  • Castanha de caju
  • Sementes de gergelim e abóbora
  • Melaço da cana
  • Açúcar mascavo
  • Coentro
  • Uva passa e damasco secos são exemplos de frutas ricas em ferro
Isabela Matos, Nutricionista e Especialista em Nutrição Clínica Funcional e Fitoterapia. Acredita que a alimentação ideal não é medida por calorias, e sim por nutrientes, comer bem pode e deve ser um prazer!
Compartilhe
Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta